JESUS TE CONVIDA A PASSAR UMA HORA ESPECIAL COM ELE

Para ter uma vigília de oração constante diante do Santíssimo, precisamos assegurar-nos que em cada hora haja adoradores.

Para tanto, é necessário que cada pessoa se comprometa a tomar uma determinada hora.

Desta forma, podemos organizar todas as horas da noite, de modo que sempre haja alguém com Jesus.

A sua fé na presença de Jesus lhe ajudará a crer com convicção.

Torne-se você também um adorador (a). Faça uma experiência diante de JESUS EUCARÍSTICO

“VINDE A MIM VÓS QUE ESTAIS CANSADOS E SOBRECARREGADOS, EU VOS ALIVIAREI” (Mt 11,28).

ALEGRAI-VOS, ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.

VINDE TODOS E ADOREMOS AO SALVADOR, JESUS SE FAZ PRESENTE NA SAGRADA EUCARISTIA, NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE ESTAR JUNTO A ELE. SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ADORADOR DE JESUS CRISTO.

“A EUCARISTIA É O REMÉDIO DA IMORTALIDADE, O ANTÍDOTO CONTRA A MORTE” (Santo Inácio de Antioquia).



“A EUCARISTIA CONSISTE DE DUAS REALIDADES, A TERRENA E A CELESTE. POIS O PÃO QUE É TIRADO DA TERRA, NÃO É MAIS PÃO COMUM, UMA VEZ QUE ELE RECEBEU A INVOCAÇÃO DE DEUS E NÃO SE CORROMPE. PORTANTO, TAMBÉM NOSSOS CORPOS, QUANDO RECEBEM A EUCARISTIA, NÃO SÃO MAIS PASSÍVEIS DE CORRUPÇÃO, MAS POSSUEM A ESPERANÇA DA RESSURREIÇÃO PARA A ETERNIDADE”. (Santo Irineu, sec.II).

domingo, 24 de janeiro de 2010

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO - 25 DE JANEIRO.

O apóstolo dos gentios nasceu em Tarso província da Cilícia, a cidade era um conhecido e importante entreposto comercial, onde o Oriente e o Ocidente se encontravam. Tarso nesta época também era um importantíssimo centro espiritual do Império Romano; em ciência e artes.
Não se sabe ao certo o ano em que Paulo nasceu, provavelmente entre os anos 2 e 5 depois do nascimento de Cristo. Como era costume teve dois nomes: Saulo e Paulo o primeiro hebreu e o segundo romano. “Então Saulo que também se chamava Paulo” (At 13,9).

Da tribo de Benjamim, Saulo orgulhava-se de pertencer ao Povo eleito, mas gozava de todos os direitos de cidadão romano. “Eu sou judeu, nascido em tarso da Cilícia” (At 21, 39) “Tenho cidadania romana desde o meu nascimento” (At 22,29).

Teve uma educação muito rigorosa, pois seu pai pertencia ao partido rigorosista dos fariseus. Foi neste ambiente, que ele foi crescendo e buscando a palavra de Deus. Em sua juventude fez a sua aprendizagem como tecelão de lonas para tendas, aprendizado que o iria auxiliar e muito em suas viagens apostólicas.

Ainda jovem Saulo ingressou na escola rabínica de Jerusalém, cujo mestre era Gamaliel, que o contemplava admirado por se destacar dos demais colegas. Aprofundou-se no conhecimento da lei e buscava colocá-la em prática. Nessa época, conheceu o Cristianismo, que era tido como uma seita. Tornou-se, então, perseguidor dos cristãos.

Na morte de Santo Estevão, primeiro mártir da Igreja, Saulo estava de acordo com aquela execução, pois aqueles que o apedrejavam depuseram seus mantos aos vossos pés. Saulo buscava identificar cristãos, prendê-los, enfim, acabar com o Cristianismo. (At 7, 58).

Encontramos, no capítulo 9 dos Atos dos Apóstolos, o testemunho: “Enquanto isso, Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes e pediu-lhes cartas para as sinagogas de Damasco, com o fim de levar presos, a Jerusalém, todos os homens e mulheres que seguissem essa doutrina. Durante a viagem, estando já próximo a Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”. Saulo então diz: “Quem és Senhor? “. Respondeu Ele: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues”. Trêmulo e atônito,disse Saulo: “Senhor, que queres que eu faça?” respondeu-lhe o Senhor: “Levanta-te, entra na cidade, aí te será dito o que deves fazer”.

Os homens que o acompanhavam, atônitos, ouviram a voz, mas não viam pessoa alguma. Saulo levantou-se, abriu os olhos, mas estava cego. Tomaram-no pela mão e levaram-no para Damasco. Passou três dias sem ver e não comeu nem bebeu. Havia em Damasco um discípulo, chamado Ananias. O Senhor disse-lhe em visão: “Levanta-te e vai à Rua Direita; procura na casa de Judas um homem de Tarso, chamado Saulo”. Neste momento ele ora (e Saulo viu numa visão um homem, chamado Ananias, entrar e impor-lhe as mãos, para que recobrasse a vista). Ananias respondeu: “Senhor, tenho ouvido falar muito desse homem e do mal que fez aos santos em Jerusalém. Mesmo para cá ele trazia plenos poderes dos Príncipes dos Sacerdotes para meter em ferros todos os que invocam vosso nome”. O Senhor, porém, disse-lhe: “Vai, este homem é um instrumento de minha escolha, para levar o meu nome às nações e aos reis, assim como aos filhos de Israel. Vou ensinar-lhe a ele quanto tem de sofrer por meu nome”.


Ananias foi. Chegando a casa, impôs as mãos a Saulo e disse-lhe: “Paulo, meu irmão, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho, manda-me para te restituir a vista, e encher-te do Espírito Santo”. No mesmo instante, lhe caíram dos olhos como que escamas, e pode ver. Levantou-se e fez-se batizar. Paulo ficou ainda alguns dias em Damasco com os discípulos; e logo pregou nas sinagogas, que Jesus é Filho de Deus.

Os ouvintes ficaram admirados e diziam: “Não era ele, que em Jerusalém queria matar a todos que invocam o nome de Jesus? Não veio aqui com a determinação de levá-los amarrados aos Príncipes dos Sacerdotes?” No entanto, Paulo ganhava de mais a mais, e levava a confusão no meio dos Judeus em Damasco, provando que Jesus é o Messias.

Decorridos alguns dias, os judeus deliberaram, em conselho, matá-lo. Estas intenções chegaram ao conhecimento de Paulo. Os judeus vigiavam as portas da cidade dia e noite, para que não escapasse. Mas os discípulos, tomando-o de noite, fizeram-no descer pela muralha dentro de um cesto.

Chegando a Jerusalém, Paulo procurou achegar-se aos discípulos, mas estes o temiam, não acreditando na sua conversão. Então Barnabé tomou-o e levou-o aos Apóstolos. Contou-lhes que o Senhor tinha aparecido a Paulo em caminho, e falou-lhes da coragem com que Paulo se tinha declarado, em Damasco, em favor do nome de Jesus. Desde então Paulo ia e vinha com eles em Jerusalém, e falava com toda a liberdade no nome do Senhor.

Paulo, antes inimigo do nome de Cristo, tornou-se o maior defensor. Como Apóstolo, escreveu muitas epístolas, para a edificação dos fiéis, epístolas cheias de sabedoria e do Espírito Santo. Esta conversão tão extraordinária ensina-nos que para os pecados mais graves existe o perdão e a misericórdia divina. Basta estarmos atentos ao chamado do Senhor, não o desprezemos. Abramos o nosso coração a Cristo para iniciarmos uma vida santa e agradável a Deus.

Nenhum comentário: