JESUS TE CONVIDA A PASSAR UMA HORA ESPECIAL COM ELE

Para ter uma vigília de oração constante diante do Santíssimo, precisamos assegurar-nos que em cada hora haja adoradores.

Para tanto, é necessário que cada pessoa se comprometa a tomar uma determinada hora.

Desta forma, podemos organizar todas as horas da noite, de modo que sempre haja alguém com Jesus.

A sua fé na presença de Jesus lhe ajudará a crer com convicção.

Torne-se você também um adorador (a). Faça uma experiência diante de JESUS EUCARÍSTICO

“VINDE A MIM VÓS QUE ESTAIS CANSADOS E SOBRECARREGADOS, EU VOS ALIVIAREI” (Mt 11,28).

ALEGRAI-VOS, ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.

VINDE TODOS E ADOREMOS AO SALVADOR, JESUS SE FAZ PRESENTE NA SAGRADA EUCARISTIA, NÃO PERCA A OPORTUNIDADE DE ESTAR JUNTO A ELE. SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ADORADOR DE JESUS CRISTO.

“A EUCARISTIA É O REMÉDIO DA IMORTALIDADE, O ANTÍDOTO CONTRA A MORTE” (Santo Inácio de Antioquia).



“A EUCARISTIA CONSISTE DE DUAS REALIDADES, A TERRENA E A CELESTE. POIS O PÃO QUE É TIRADO DA TERRA, NÃO É MAIS PÃO COMUM, UMA VEZ QUE ELE RECEBEU A INVOCAÇÃO DE DEUS E NÃO SE CORROMPE. PORTANTO, TAMBÉM NOSSOS CORPOS, QUANDO RECEBEM A EUCARISTIA, NÃO SÃO MAIS PASSÍVEIS DE CORRUPÇÃO, MAS POSSUEM A ESPERANÇA DA RESSURREIÇÃO PARA A ETERNIDADE”. (Santo Irineu, sec.II).

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

SÃO SEBASTIÃO - 20 DE JANEIRO.


São Sebastião nasceu no século III em Narbona, região da Gália, sendo educado em Milão na Itália terra de seus pais. São Sebastião foi um dos muitos soldados romanos que por sua fé em Jesus Cristo foi martirizado. Desde cedo, foi muito generoso e dado ao serviço. Ao entrar para o serviço no império como soldado, São Sebastião logo se tornou capitão da guarda, pois era muito correto e dedicado em suas atribuições. Sua dedicação a sua carreira valeu elogios de seus companheiros e principalmente do Imperador.

Naquela época, o Império Romano era governado por Diocleciano um pagão inveterado, que perseguia duramente a Igreja e aos cristãos. O Imperador ignorava que seu soldado era um cristão de coração. Sempre que podia, São Sebastião visitava os cristãos encarcerados e ajudava aos mais fracos, doentes e necessitados. A atuação de São Sebastião consistia, em confortar aos cristãos perseguidos, e especialmente aos que padeciam no martírio. Ficou conhecido depois como o DEFENSOR DA IGREJA.
Podia se dizer que era um soldado dos dois exércitos: o de Cristo e o de Roma.

Dotado de singular dom da palavra, São Sebastião inflamava aos que o ouviam, chegando a converter inúmeras pessoas. Até mesmo pessoas em altos postos do sistema carcerário romano se converteram à fé em Jesus por meio do seu testemunho. Destes novos convertidos, vários sofreram o martírio.

Em virtude de sua autêntica vida de fé, São Sebastião foi denunciado ao imperador Diocleciano que ficou indignado e irado, pois o homem em que pusera sua confiança era um cristão e um cristão atuante. O Imperador sentiu-se traído e rapidamente o chamou e exigiu que renunciasse ao cristianismo.

Ante tal situação, São Sebastião defensor da verdade no amor apaixonado a Deus comunicou ao imperador, que não queria renunciar as suas crenças cristãs. O imperador com o coração fechado, ordenou a sua morte. Mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensar que estava morto.

Irene, uma mulher cristã, junto com um grupo de amigos, foi ao local onde estava São Sebastião, e com assombro, comprovaram que o mesmo ainda estava vivo. Ela o levou para sua casa e cuidou de suas feridas. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o Imperador.

Diocleciano ficou surpreso ao vê-lo, pois o acreditava morto. O santo explicou-lhe que Jesus Cristo lhe havia devolvido a vida, para que protestasse diante de todo o povo contra aquela injustiça extrema. Mostrava ele que os cristãos, acusados de serem inimigos do Estado, eram na realidade os que rezavam continuamente pelo bem do Império.

O Imperador, em cólera, ordenou imediatamente que o conduzisse ao palácio, para que ali o espancassem até morrer.
Temendo que os cristãos o venerassem como mártir, mandou lançar o corpo no esgoto de Roma.

Mais tarde, São Sebastião apareceu a uma cristã chamada Lucina, e disse a ela o local onde se encontrava o seu corpo, solicitando a ela que o enterrasse nas catacumbas dos apóstolos.

Na mesma noite ela e seus servos fizeram o que São Sebastião ordenou.
Alguns autores dizem que Lucina o enterrou no jardim de sua casa que ficava situado na Via Apia onde está hoje sua Basílica.

Um comentário:

Anônimo disse...

boa noite senhor bispo
quero lhe comunicar que eu como paroquiana da igreja nossa senhora da salete fiquei muito triste, envergonhada com a humilia do padre na solenidade de corpus chisti dia 03/06/2010 quando ele falou mal da nossa paroquia nao so eu como toda comunidade ao falar que a estrutura da nossa igreja nao e boa e que nossos armarios estava com mofo querias que o senhor chamasse a atencao do mesmo e com tristeza que estou passando esse comentaripo. esta levando pessoas da sua antiga comunidade com se na nossa nao existe pessoas para fazer o trabalho,os bancos sao escolhidos.
na minha opniao ele precisa de humildade.
obrigada pela atençao